POR QUÊ?

Dirão uns que este poeta é um louco. Os que já cheiraram Cocteau e outros modernos, dá-lo-ão de plagiário de franceses “futuristas, dadaístas, cubistas e outras bobagens em ista”.

Manuel Bandeira sobre Mário de Andrade, outubro de 1922.

Já que nem todos são Bandeira, por vezes o cheiro é o que temos. Que, ainda assim, haja sinceridade e artífices (e não sermonistas de juba).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: